Usando o Código SINFO 2

Share on Facebook0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Pin on Pinterest0Email this to someonePrint this page

Os QSLs são o resultado final de um grande esforço dexista. Primeiro há a necessidade da escuta, que nem sempre ocorre em condições fáceis. Depois o dexista tem que convencer o pessoal da emissora a confirmar a sua recepção. As grandes emissoras internacionais estão preparadas para atender essa solicitação. Normalmente confirmam com certa facilidade os relatórios de recepção, mas o mesmo não ocorre com as emissoras regionais. O que podemos entender por emissoras regionais? São emissoras locais, que transmitem para uma determinada região, não tendo interesse de ser captada em outras. Imagine você, dexista do Rio Grande do Sul informando a uma emissora do Pará sobre a sua escuta, você, certamente, não está na área de cobertura dela. Sendo assim você deve lançar mão de artifícios para convencer a emissora a lhe confirmar.

Entenda que a emissora estará lhe prestando uma cortesia respondendo seu o seu relatório de recepção. Assim sendo o correto é ser também cortês com a emissora. Isso não quer dizer que você tem que falar que “a sua emissora é muito bem sintonizada na minha região” se isso não for verdade. Seja real e autêntico.

O que dizer então numa carta? O que posso fazer para aumentar a possibilidade de receber a minha confirmação? Algumas pessoas tem a experiência de terem mandado na mesma época para uma determinada emissora um relatório de recepção. Quase todos recebem a resposta e somente um não. Ou então acontece o contrário. Pelo exposto podemos concluir que não há uma fórmula mágica para se conseguir as confirmações.

Procure comentar mais sobre a qualidade da recepção. Dê alguma ênfase no fato da emissora não estar próxima de sua localidade. Caso você tenha algum comentário real sobre a confirmação, faça-o Mas não agrade a emissora só para conseguir a sua verificação. Algumas pessoas mandam o seu relatório direto ao radialista que fez o programa sintonizado. Pode ser que ele tenha um interesse especial em responder a sua carta. É praticamente certo que ele comentará no ar que a emissora “está chegando longe”.

Mande alguma lembrança para a emissora. Pode ser um cartão postal de sua cidade. O maior problema desses cartões é o seu valor elevado em algumas localidades. Se você só manda 5 cartões postais por mês, não haverá problema. Agora se você mandar 20, aí já temos que encontrar soluções.

Você pode mandar cartões telefônicos, esses usados em telefones públicos. Esses cartões servem como um agrado e podem substituir os cartões postais. Muitos deles tem bonitas paisagens e podem ser uma ótima recordação de sua localidade. E a maior vantagem é o fato de serem gratuitos.

Procure conseguir na prefeitura de sua cidade prospectos turísticos. Eles são interessantes e podem agradar também. Você também pode enviar adesivos da emissora de sua localidade. A maioria das pessoas gosta deles.

Um outro fato que deve ser levado em conta quando mandamos relatórios devemos ser muito objetivos. Imagine que a pessoa que abrir a sua carta esteja muito ocupada e impaciente. Caso você tenha mandado um relatório em uma carta escrita em 3 folhas de papel a mão, haverá então uma possibilidade grande de sua carta nem ser lida até o fim. Por esse motivo, caso você tenha possibilidade, adquira uma máquina de escrever e faça os seus relatórios com com a maior clareza possível. Também não exagere. Procure descrever com detalhes a programação da emissora. Não basta apenas o nome do programa. Procure anotar o nome dos anunciantes, o tipo da música tocada naquele horário, o nome do locutor, etc. Esses detalhes de escuta devem ser o mais completos possíveis.

E se depois de tudo isso você não conseguir a verificação? Se você for um dexista organizado, você terá cópias de seus relatórios de recepção. Eles podem ser cópias feitas com papel carbono ou xerox. Caso você use um microcomputador, você poderá ter os seus relatórios guardados em disquete. Nesse caso basta apenas reimprimi-los. Juntamente com essa nova cópia do relatório anexe uma carta extra, dizendo que a tempos atrás você enviado para a emissora e não teve resposta. Você, se quiser, pode até jogar a culpa no carteiro… Caso você ache conveniente inclua juntamente com essa nova carta um envelope selado e auto endereçado para a emissora lhe responder. Isso pode sensibilizá-los e mostrar que você realmente está aguardando uma resposta.

Por: Carlos Felipe da Silva

Artigo publicado no boletim “Atividade DX” nº 191 – junho de 2000.

PROJETO MEMÓRIA DO DXCB

Colaboradores:

  • Antonio Geraldo Paim da Silva
  • Carlos Felipe da Silva
  • Dante Vanderlei Efrom
  • Itamar Nunes de Assis
  • Ivan Dias
  • José Carlos Cruz
  • Luciana Miura Sugawara Berka
  • Márcio Roberto Bertoldi
  • Mário Cesar Pinto Brignol
  • Samuel Cássio Martins
  • Valter Aguiar

Deixe uma resposta