Emissoras clandestinas miram a Coréia do Norte

# Mesmo com a desistência de diversas emissoras brasileiras em usar as ondas curtas, algumas estações permanecem firmes nesta modalidade de radiodifusão, já que vivemos num país continental . É o caso, por exemplo, da emissora católica Rádio 9 de Julho, de São Paulo (SP). A emissora foi captada, em 9820 kHz, em Petrolina (PE), pelo Yargo Feghali, em 17 de março, por volta de 1743, no TU.

# Em Porto Alegre (RS), Carlos Latuff tem captado interessantes transmissões envolvendo as duas Coréias. São emissoras sul-coreanas clandestinas que transmitem programas para o público norte-coreano. Ele tem monitorado, nos últimos tempos, a Voice of Hope, Voice of the People e a Voice of Freedom. A Voice of Hope, por exemplo, é uma emissora que, inclusive, recebe interferência proposital, o popular “jamming”, por parte da Coréia do Norte.

# A programação em espanhol da Rádio Romênia Internacional tem tido boa sintonia, aqui no Brasil, às 2200, no TU, em 11800 kHz. A mesma frequência também é usada pela emissora, às 0000, no TU, e também 0300, no TU, sempre com destino à América do Sul.  

# A Voice of the Strait é uma emissora regional chinesa, que transmite desde Fuzhou em mandarim e outros idiomas regionais, pela frequência de 4900 kHz. Ela é operada pelo Exército Popular de Libertação da China e sua programação é bem musical. Em Porto Alegre (RS), fazendo monitoria na Orla do Rio Guaíba, Carlos Latuff captou a emissora, em 18 de março, por volta de 0952, no TU.

Começou a ouvir rádio ainda garoto e nunca mais se desligou dele. Na década de 1980 descobriu as emissões internacionais em ondas curtas. Trabalhou nas rádios Felusp FM e Gaúcha de Porto Alegre. É autor do livro O que é o Rádio em Ondas Curtas e participa de programas de ondas curtas das rádios Aparecida, Transmundial e Caros Ouvintes. –

Deixe uma resposta